MEN’S CULTURISMO

Critérios de Culturismo

No Culturismo, os atletas devem treinar para desenvolver todos os grupos musculares, a fim de obter o máximo tamanho mas de forma equilibrada e harmoniosa.

Não deve haver “pontos fracos”, nem músculos subdesenvolvidos ou desproporcionalmente maiores. Aqueles que conseguirem demonstrar maior riqueza em detalhes musculares, receberão as maiores pontuações nas competições.  Outra questão fundamental a ser avaliada é a linha, ou seja, a visão geral do físico, que deve ser construído de forma proporcional e simétrica. O nível de gordura corporal deve ser o mais baixo possível, assim como, a percentagem de água subcutânea, para poder demonstrar toda a qualidade dos músculos: densidade, separação e definição muscular.

Estas qualidades são exibidas nas rodadas de avaliação do físico, quando todos os atletas concorrentes executam as  poses obrigatórias, durante as comparação, em grupos de 3 a 5 atletas, conforme orientação dos juízes.

ELIMINATÓRIA – No caso da categoria ter mais de 15 atletas inscritos, será realizada uma eliminatória onde os juízes escolherão os 15 melhores atletas, sem dar classificação.

As poses obrigatórias são: duplo bícep frente, expansão dorsal de frente, peito de lado, duplo bícep de costas, expansão dorsal de costas, tríceps de lado e abdominais e pernas.

RONDA 1 – Serão seleccionados os 6 melhores atletas, avaliados com classificação.

As poses obrigatórias são: duplo bícep frente, expansão dorsal de frente, peito de lado, duplo bícep de costas, expansão dorsal de costas, tríceps de lado e abdominais e pernas.

RONDA 2 – Os 6 melhores atletas, classificados anteriormente, terão uma nova avaliação. O painel de juízes poderá sofrer alterações e as classificações antigas serão descartadas.

As poses obrigatórias são solicitadas.

COREOGRAFIA – Após terminar a Ronda 2, os atletas têm 60 segundo para realizarem uma apresentação coreográfica.

Culturismo  Sénior

. Até 70 kg

. Até 75 kg;

. Até 80 kg;

. Até 85 kg;

. Até 90 kg;

. Até 95 kg;

. Até 100 kg;

. Acima de 100 kg.

Culturismo Júnior

Idade igual ou inferior a 23 anos, feitos no ano da competição. As categorias dependerão do número de atletas.

Culturismo Master

Idade igual ou superior a 40 anos, feitos no ano da competição. As categorias dependerão do número de atletas.

O apuramento das classificações será realizado da seguinte maneira:

. Ronda Eliminatória sem classificação;

. Classificação da primeira ronda descartada;

. Classificação do físico multiplicada por 2;

. Classificação da coreografia multiplicada por 1;

. Total das classificações do atleta: classificação do físico + classificação da coreografia;

. O atleta vencedor é aquele que tiver menor classificação.

Tangas:

O tecido é indiferente e a cor poderá ser brilhante. O dorsal (número de cada atleta em competição) deve ser afixado na parte frontal esquerda do atleta.

Anomalias:

Ginecomastia, deformidade muscular e assimetria severa levará à perda de pontos. Na melhor das hipóteses, até ao top 5 poderá haver atletas com ginecomastia. Se houver algum juiz a dar 3º lugar a um atleta com este problema, esse deverá ser punido.

Tatuagens e Pintura:

As tatuagens não são proibidas. É da inteira responsabilidade do atleta se o desenho que tiver dificultar a visualização e análise do físico por parte dos juízes. As tintas permitidas em qualquer competição IFBB devem ser aquosas e não devem manchar ou escorrer. Caso contrário, o atleta poderá ser desclassificado.

FORMA DE EXECUÇÃO DAS POSES PASSO A PASSO (Ordem Correcta):

Duplo Bícep de Frente: Em pé, de frente para os juízes, com umas pernas a 40-50 cm de frente e de lado, o atleta irá levantar os braços ao nível dos ombros e flecti-los pelos cotovelos. As mãos devem estar fechadas e com os punhos (cerrados) virados para baixo, de modo a causar uma contracção muscular nos bíceps e antebraço, que são os principais grupos musculares avaliados nesta pose. Além disso, o atleta deve tentar contrair ao máximo os outros músculos, considerando que os juízes estão a observar e a analisar todo o corpo do atleta, da cabeça aos pés.

Expansão Dorsal de Frente: Em pé, de frente para os juízes, com os pés alinhados e as pernas afastadas até 15 cm de distância, o atleta deverá apoiar os punhos fechados na cintura ou nos oblíquos, a fim de expandir os músculos dorsais. Ao mesmo tempo, deve tentar contrair ao máximo os restantes músculos. É estritamente proibido puxar a tanga de competição para cima, de modo a criar apoio para suster as mãos ou punhos, e de modo a tentar deixar mais visível os músculos da parte interna da coxa.

Peito de Lado ou Peito de Um dos Lados: O atleta pode escolher o seu melhor lado para fazer esta pose, a fim de mostrar, além do melhor peito, o melhor braço. Desta forma, ele vai ficar com o lado escolhido voltado para os juízes e vai flectir o braço, que está mais próximo dos juízes, para uma posição com ângulo recto, com o punho fechado e com a outra mão vai segurar no pulso. A perna do lado escolhido deve ser flectida no joelho e apoiada nos dedos dos pés. O atleta deverá expandir o peito e fazer pressão com o braço que está flectido de modo a contrair os bíceps o máximo possível. Ele também deverá contrair os músculos da coxa, especialmente o bícep femoral, e, pela pressão que exerce na perna flectida, os gémeos.

Duplo Bícep de Costas: Em pé, de costas para os juízes, o atleta irá flectir os braços e os pulsos, como na pose de Duplo Bícep de Frente, e também colocar um pé atrás e para o lado, repousando sobre os dedos dos pés. A distância deve ser de 40-50 cm. Ele deverá, então, contrair os músculos dos braços, os músculos dos ombros, da parte superior e inferior das costas, dos músculos posteriores das pernas e também os gémeos.

Expansão Dorsal de Costas: Em pé, de costas para os juízes, o atleta vai colocar as suas mãos na cintura com os cotovelos abertos, e com os pés afastados em linha recta cerca de, aproximadamente, 15 cm de distância um do outro. Ele deve, então, contrair o dorsal e expandi-lo de forma eficaz para obter a maior amplitude e largura possíveis. O atleta deve fazer um esforço para, mesmo com o corpo erecto, gerar uma contracção de modo a exibir e demarcar os músculos dos glúteos, posteriores das coxas e gémeos. É estritamente proibido puxar a tanga de competição para cima a fim de mostrar mais musculatura dos glúteos.

Tríceps de Lado ou Tríceps de Um dos Lados: O atleta pode escolher qual o lado para esta pose, de modo a mostrar o seu melhor braço, mais especificamente o trícep, que é o principal músculo avaliado nesta pose. O atleta irá contrair o trícep do lado escolhido e exercer pressão conta o braço oposto, que além de servir como contrapeso e apoio para a contracção, ainda tem a função de segurar e manter o braço atrás do corpo, seja utilizando um enlace nos dedos ou segurando no pulso. A perna do lado oposto deve ser flectida pelo joelho, fazendo pressão sobre os dedos dos pés, com o objectivo de criar contracção nos músculos posteriores das coxas. Da mesma forma deve, também, tentar contrair e evidenciar o peito, os músculos abdominais, os músculos laterais das pernas e os gémeos.

Abdominais e pernas: Em pé, de frente para os juízes, o atleta colocará ambos os braços atrás da cabeça (obrigatoriamente) e uma perna para a frente, ou manter as pernas e os pés em linha, até 15 cm de distância (opcional). Ele deve, então, contrair os músculos abdominais de forma a projectar o tronco para a frente. Ao mesmo tempo, ele terá de contrair, da forma mais eficaz, os músculos das pernas a fim de mostrar os quadríceps, as partes internas das coxas e os gémeos.

Poses Obrigatórias:
new-compulsory-poses